TV   FEDC - RS   Reclame   Programação   Destaques   Notícias   Variedades   Turismo   Entrevistas   Artigos   Recomenda  
         
 

PF aponta que Hospital Petrópolis fez cobranças irregulares de cirurgias de cataratas

 
 
Medicina hiperbárica pode ser indicada para casos de osteomielite
 
     
 



02/07/2012

Medicina hiperbárica pode ser indicada para casos de osteomielite
Especialidade trata de várias patologias, sejam de natureza aguda ou crônica

Dentre estas, encontram-se as osteomielites refratárias aos tratamentos convencionais. “Toda osteomielite começa como infecção aguda. Caso não seja tratada ou se o tratamento não for eficaz, a doença pode evoluir para uma osteomielite crônica”, alerta a Dra. Luciana Caccavo, diretora médica do Instituto de Oxigenoterapia Hiperbárica do Brasil (IOHB), com sede em Porto Alegre. 
 
Na indicação para osteomielites, a oxigenoterapia hiperbárica é aplicada como tratamento adjuvante e conjunto com o antibiótico apropriado, além de procedimentos como debridamentos cirúrgicos, suporte nutricional e, quando indicada, cirurgia reparadora. Os benefícios dessa terapia são extensos, com a melhora no processo de cicatrização, a potencialização da ação de alguns antibióticos e o estímulo à produção de células ósseas. “O número de sessões é definido de acordo com a resposta do paciente à terapia e normalização dos exames complementares, segundo protocolo internacional da Sociedade de Medicina Hiperbárica. A administração do tratamento, para todos os casos, acontece ininterruptamente”, destaca Dra. Luciana. 
 
A oxigenoterapia hiperbárica - regulamentada desde 1995 pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), por meio da resolução nº 1457/95 – é uma modalidade terapêutica na qual o paciente respira oxigênio puro (100%) em um ambiente acima da pressão atmosférica dentro de uma câmara pressurizada. O IOHB dispõe de duas câmaras hiperbáricas (do tipo multiplace) que comportam até 09 pessoas cada uma e atende atualmente a mais de 17 convênios na área da saúde. 

Fonte: Imprensa
Autor: Mariangela Amorim e Giuliano Mendes
Revisão e Edição: de responsabilidade da fonte


Imprimir Enviar link

   
 
Comentários
 0 comentários


   
       
     




 

 
 
 
   
 
 
   
 
 
 
   
 
 
   
 
 
         
© 2009 Consumidor RS - Direitos reservados